Cirurgia estética

Apesar de dietas exaustivas e de actividades desportivas, algumas acumulações de tecidos adiposos permanecem resistentes

Cirurgia estética - Cirurgia estética

Compressão após intervenções cirúrgicas

Mesmo apesar dos esforços para combater esses "chumaços", o efeito é, muitas vezes, de curto prazo. A consequência é frustração, pois as células adiposas reduzidas, em vez do sucesso esperado, muitas vezes voltam a inchar ainda mais do que anteriormente.

Apenas a lipoaspiração, a redução por métodos cirúrgicos da quantidade de células gordas na parte afectada do corpo, consegue obter sucesso duradouro. O motivo para tal é o facto de o número de células gordas estar definido depois da puberdade e não mais se alterar. A alteração do peso depende da dieta alimentar, pois esta influencia o enchimento das células adiposas. A distribuição das células adiposas em determinadas zonas não se altera com treinos nem com dietas.

Se houver grande diferença na distribuição dos depósitos, fala-se de adiposidade (normalmente hereditária) ou de lipodistrofia (distúrbio da distribuição de gordura). No entanto, é importante reconhecer que a lipoaspiração é uma intervenção cirúrgica e não representa uma alternativa cómoda a uma dieta cuidada.

Desde a década de 1970 que os métodos e técnicas para redução das células adiposas e, consequentemente, que contribuem para a eliminação permanente dos depósitos de gordura, têm vindo a ser aperfeiçoados. Nas páginas seguintes, explicaremos os métodos mais importantes e frequentes e os cuidados que se lhes seguem.

Tratamentos subsequentes

Através da lipoaspiração entre a epiderme e os tecidos adiposos, forma-se um espaço nesta zona. Devido à elasticidade própria da pele, a camada cutânea encolhe mas esse processo de retracção não é uniforme, especialmente em áreas grandes. Se não for feito um tratamento subsequente consequente, formam-se ondulações na pele e um resultado da cirurgia pouco satisfatório.

Para evitar a formação de ondulações depois da intervenção, a terapia de compressão é não só uma vantagem como também absolutamente essencial. A compressão sob a forma de uma cinta ou calção confortável de usar e com um design actual, torna fácil seguir a terapia de compressão prescrita pelo médico. A compressão clinicamente correcta auxilia a retracção da pele, reduzindo em simultâneo a formação de edemas e hematomas. A duração da utilização é definida pelo médico e não deve ser inferior a 4 semanas, para favorecer o resultado da cirurgia.

A avaliação da cirurgia é feita, em regra geral, após 3 meses. Em poucos casos, pode ser necessária uma segunda intervenção para correcções. Em lipoaspirações de grande dimensão na zona abdominal, pode tratar-se de esticar a pele. A ligeira sensação de dormência, que muitos pacientes têm na zona que foi sujeita à cirurgia, desaparece totalmente ao fim de 6 a 12 meses.

Porquê a compressão

Porquê a compressão - Porquê a compressão

 

Visto que, na lipoaspiração, se formam canais e "espaços" no tecido gordo da pele, a terapia de compressão pós-operatória é obrigatória a toda a hora.

A compressão zela por uma distribuição uniforme das células gordas restantes, de forma que os espaços são fechados e se consegue uma silhueta regular. O paciente utiliza, durante um período definido pelo médico (entre 4 a 6 semanas) um vestuário de compressão medicinal, devidamente ajustado, que impede a formação de ondulações, ajuda o encolhimento da pele e reduz a formação de edemas e hematomas no pós-operatório.

A lipomed apoia e garante o resultado cirúrgico após intervenções plásticas-estéticas, como a lipoaspiração e liposcultura, abdominoplastia ou correcções mamárias cosméticas (aumento, redução, lifting). Além disso, a lipomed sustenta tecidos conjuntivos flácidos, como após uma gravidez ou em caso de celulite.

Características práticas de equipamento, manuseamento simples e a melhor qualidade de acabamentos satisfazem, em grande medida, os requisitos que pacientes e médicos exigem de uma peça de vestuário de compressão moderna.

Devido ao melhor conforto e elevada actividade respiratória, a lipomed é particularmente confortável de utilizar - mesmo nos meses de verão. A compressão eficaz optimiza a conformação e impede amplamente contornos irregulares.

lipomed não tem látex, fomenta a respiração e é permeável à humidade.

Contra-indicações – O médico decide

A linha lipomed não pode ser usada em presença de distúrbios na circulação arterial, de risco elevado de trombose e de dificuldades respiratórias.

Se forem observados edemas na zona genital ou distúrbios da sensibilidade durante a utilização de um modelo lipomed, este tem de ser retirado. A continuação da utilização deve ocorrer apenas sob vigilância médica.

Utilização – Para um óptimo resultado pós-operatório

A linha lipomed - A linha lipomed

 

A linha lipomed facilita o contacto entre as camadas superiores e inferiores da pele e promove a contracção desejada da pele.

O tecido especial inovador, com a sua estrutura texturada, melhora a microcirculação e, consequentemente, a evacuação de líquidos dos tecidos. A utilização consequente da linha lipomed combate acumulações indesejadas de líquidos nos tecidos (edemas), bem como hematomas.

A medição e a escolha do tamanho certo do modelo lipomed são feitas, normalmente, pelo médico. Em função do tipo e da extensão da intervenção, o médico determina então a duração da utilização. Por regra, dura entre quatro a seis semanas. Para conseguir resultados ideais, o modelo lipomed deve ser usado dia e noite.

Como em todas as intervenções cirúrgicas, também nas cirurgias plásticas/estéticas há que ter em conta o risco acrescido de trombose. Para prevenir, recomendamos a utilização da meia anti-embolismo mediven struva 23 ou de meias de compressão mediven.

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
0 Rates
0 %
1
5
0