Dores de costas

Dores sacro-ilíacas são dores nas costas, entre as costelas inferiores e a extermidade inferior do rabo

Dores de costas

O que você pode fazer com relação às dores lombares?

Por vezes, as dores estendem-se até ao rabo, da zona posterior da coxa até à parte externa da barriga da perna ou mais, ou até à região inguinal. Os músculos estão em tensão e as costas rígidas. No caso de dores agudas, as costas dobram para a frente e para o lado. Por vezes, as lombalgias são acompanhadas por uma sensação aguda de picada ou formigueiro nas costas ou no rabo.

Se as dores surgirem súbita ou inesperadamente, trata-se de uma lombalgia. Se as dores se prolongarem mais do que três meses, então fala-se em dor sacroilíaca crónica.

O que causa as dores?

Em 75 % dos casos, não se conhecem os motivos exatos para as dores sacroilíacas. Contudo, muitos fatores indicam que não só fatores físicos como também anímicos desempenham um papel.

Em 25 % dos pacientes é possível atribuir uma causa exata à dor. Na sua maioria, são lesões nos discos intervertebrais, alterações causadas por desgaste nas articulações ou osteoporose. Em caso de uma escoliose ou de uma cifose, sentem-se tensões dolorosas dos músculos. Também outras doenças, como cálculos renais ou uma inflamação pulmonar, podem causar dores nas costas.

Contactar o médico

Dores sacroilíacas
Coluna vertebral humana

As dores sacroilíacas só raramente estão associadas a doenças graves. Normalmente, os sintomas desaparecem ao fim de alguns dias.

Se sofrer de dores na região sacroilíaca durante algum tempo, deve consultar um médico e considerar um tratamento.

As dores sacroilíacas também podem ser um sinal de uma emergência médica. Se, por exemplo, de repente deixar de controlar o funcionamento da bexiga, não conseguir conter as fezes, perder sensibilidade na zona inguinal ou surgirem sinais de paralisia numa ou nas duas pernas, deverá procurar um médico ou chamar o serviço de emergência. Os sintomas referidos podem ser sinais de um prolapso discal, o qual, quando não tratado, pode causar lesões permanentes.

Tratamento das dores sacroilíacas

Em casos de dor sacro-ilíaca aguda, a dor é antes de mais aliviada, com analgésicos (em comprimido ou injeção) e medicamentos para relaxamento muscular.

De seguida, a fisioterapia, a terapia manual (tratamento quiroprático), aplicações térmicas, massagens ou eletroterapia conseguem aliviar as queixas.

Desaconselha-se vivamente o acamamento no caso de dores agudas, visto que uma musculatura das costas mal treinada constitui um fator de risco para dores sacroilíacas. Exercício regular - como ginástica vertebral ou natação - faz parte do tratamento prolongado e, simultaneamente, é a melhor prevenção. Em cursos especiais pode reaprender-se a postura certa para as costas. Cintas especiais para as costas podem ajudar a estabilizar as costas e a reduzir as tensões.

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
1 Rates
80 %
1
5
4