Lipoaspiração

A lipoaspiração é, hoje em dia, o método mais usado para redução de gordura. Este método cirúrgico é indicado quando interessa reduzir depósitos de gordura, incómodos por motivos funcionais ou estéticos.

Não só por motivos estéticos ...

Os chumaços de gordura localizados nos lados das coxas, no rabo, na barriga e na zona lombar conseguem ser idealmente tratados. Mas também na zona do rosto é usado este método. Uma pele firme e elástica sobre a zona tratada melhora o resultado mais tarde. A decisão sobre a cirurgia é tomada pelo médico e pelo paciente, após uma abrangente conversa de esclarecimento, tendo em conta todos os riscos clínicos ou psicológicos.

Para a lipoaspiração, é introduzida uma cânula metálica com cerca de 2 a 4,5 mm de diâmetro, através de pequenas incisões na pele, no tecido adiposo. Esta cânula de metal está ligada a uma bomba de aspiração a vácuo através de uma mangueira. Devido ao vácuo produzido, o tecido adiposo é sugado. Durante a intervenção, o cirurgião mexe a cânula para um lado e para o outro, para reduzir os depósitos de gordura o mais uniformemente possível.

Conforme o tamanho da área a tratar, a intervenção, normalmente em ambulatório, dura entre duas e cinco horas. Normalmente, numa sessão não são retirados mais do que dois litros, em situações excepcionais cinco litros. Quantidades maiores de até 20 litros só podem ser aspiradas em casos muito especiais e por médicos extremamente experientes. Em todo o caso, esta situação recomenda o internamento. 

Para a lipoaspiração, existem hoje várias técnicas

Ao passo que a redução de gordura antigamente era feita a seco e com cânulas com até 10 mm, este antigo método foi substituído por técnicas tumescentes "húmidas". Outras técnicas combinadas com lipoaspiração "húmida" são a técnica de ultrassom e de laser. Também é possível o transplante de células adiposas obtidas por lipoaspiração para outras partes do corpo. Esta técnica é chamada de liposcultura.

O tratamento subsequente por compressão é igual em todas estas intervenções e serve para assegurar o resultado desejado da cirurgia.

Vantagens da lipoaspiração

Tirando as pequenas incisões na pele, a camada de pele colocada sobre os chumaços de gordura permanece intocada. Visto que a cânula dispõe de uma ponta cilíndrica e não afiada, os vasos sanguíneos nos tecidos adiposos não são lesionados. O perigo de hemorragias mais intensas é mínimo. O facto de serem necessárias apenas pequenas incisões para executar esta técnica cirúrgica é uma outra vantagem, que reduz a probabilidade de distúrbios na cicatrização.

A intervenção sob anestesia local goza do benefício de haver apenas um risco mínimo associado à anestesia. O tratamento em ambulatório aumenta, regra geral, a colaboração e a mobilidade do paciente. O risco de uma trombose pós-operatória é, desta forma, reduzido. Contudo, como se trata de uma intervenção cirúrgica, estes riscos devem ser considerados individualmente.

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
0 Rates
0 %
1
5
0