Insuficiência venosa

A insuficiência venosa crónica ocorre quando as veias deixam de conseguir cumprir a sua tarefa de levar o sangue de volta ao coração

Insuficiência venosa

Insuficiência venosa crónica

A causa reside, fundamentalmente, na falência das válvulas das veias após uma trombose ou nos tecidos conjuntivos debilitados que envolvem as veias, o que faz com que as veias alarguem e que as válvulas das veias deixem de fechar correctamente.

Ambas as situações levam a que o sangue não consiga ser bombeado de volta para o coração e uma parte se acumule nas veias. Em consequência, as veias em contínuo alargamento, transformam-se em varizes. Paralelamente, podem ocorrer inchaços nas pernas, devido ao líquido retido. Mais tarde, o espessamento da pele e dos tecidos causa inflamações dolorosas e a morte dos tecidos, até se revelarem úlceras.

Como a insuficiência venosa se desenvolve

O primeiro indicador de uma insuficiência venosa crónica são as chamadas "veias de aviso", um círculo de veias dilatadas no tornozelo. Seguem-se pernas inchadas, comichão, formigueiros e cãibras nocturnas na barriga da perna. Uma coloração acastanhada da pele, manchas vermelhas que lembram erisipela, e pequenas manchas brancas na pele são sinais de uma doença já avançada.

ssim que surjam os primeiros sinais de uma insuficiência venosa, consulte um médico (flebologista, angiologista, cirurgião vascular ou médico de família). Nesta fase inicial poderá começar a tomar medidas eficazes contra o avanço da doença.

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
1 Rates
100 %
1
5
5