Trombose venosa profunda

A falta de movimento, p. ex., por estar acamado em casa ou no hospital, pode levar a que o sangue coagule nas veias e se forme um trombo

Trombose

O que é uma trombose?

Esse trombo impede o refluxo do sangue para o coração, fazendo com que o sangue congestione nas veias. A consequência traduz-se por inchaços, uma sensação de tensão e dores nas pernas.

De especial importância é a chamada trombose venosa profunda das pernas, em que o coágulo de sangue se forma em veias profundas do músculo da perna ou da bacia.

Se esse coágulo se solta das paredes da veia, pode chegar aos pulmões através do fluxo sanguíneo e aí causar complicações mais graves (embolia pulmonar).

Quais as causas de uma trombose?

Vários fatores de risco favorecem a ocorrência de uma trombose. Podem ser atribuídos a três causas principais, as quais, já em 1852, foram descritas pelo patologista de Berlim Rudolf Virchow e de quem ganharam o nome de tríade de Virchow:

  • Circulação sanguínea mais lenta, p. ex., devido a acamamento, gesso ou talas, carência acentuada de líquidos ou afeção venosa já existente (insuficiência venosa crónica).
  • Danos na parede do vaso, p. ex., na sequência de uma cirurgia, lesão ou inflamação, mas também devido a alterações das veias dos membros inferiores, causadas pela idade (p. ex., varizes).
  • Tendência acentuada para coagulação sanguínea, p. ex., se os fatores coagulantes estiverem em excesso ou o equilíbrio normal entre coagulação e a dissolução de coágulos for perturbado por certos medicamentos.

De uma forma geral, o risco de trombose aumenta com a idade, em caso de peso excessivo, na gravidez e em fumadores.

O que acontece se uma trombose não é tratada?

O sistema venoso dos membros inferiores é composto por veias superficiais em tecido conjuntivo diretamente abaixo da pele, e por veias profundas na musculatura. Se se formar um coágulo numa veia profunda, o percurso do sangue de volta ao coração é muito mais prejudicado do que por um coágulo numa veia superficial. O sangue acumula-se no membro inferior e a veia fica inflamada. Sente-se uma dor indefinida, comparável com uma cãibra. Tipicamente, as dores diminuem se a perna for colocada para cima e o inchaço reduzir. As características típicas são uma pele supersensível, excessivamente quente e por vezes, azulada.

Além das dores da inflamação venosa, temem-se sobretudo as complicações da trombose das veias profundas: ao soltarem-se partes do coágulo de sangue, estes podem causar uma embolia pulmonar mortal. O perigo de uma embolia é maior nos primeiros três a cinco dias.

Na fase tardia da trombose, a síndrome pós-trombótica é uma complicação frequente: trata-se de uma lesão das válvulas venosas devido à trombose, a qual pode levar a danos crónicos nas veias, com todas as suas consequências, até à úlcera (Ulcus cruris).

Diagnóstico de trombose venosa profunda

É necessário um rápido diagnóstico e tratamento da trombose venosa profunda para impedir uma embolia pulmonar. O exame da região dolorosa e a medição de parâmetros especiais do sangue no laboratório confirmam o diagnóstico da trombose suspeita. O médico usa o ultrassom Doppler e Duplex para localizar uma trombose venosa profunda exatamente antes de a tratar.

Quem apresenta maior risco de sofrer uma trombose venosa profunda?

Homens e mulheres idosos apresentam quase o mesmo risco de sofrer uma trombose venosa profunda. Em pessoas mais jovens, mais mulheres que homens são afetadas por trombose venosa profunda. As causas desta situação são as seguintes:

  • doença venosa pré-existente
  • transtorno de coagulação
  • pílula
  • gravidezes
  • tabagismo e obesidade
  • cirurgias
  • confinamento na cama
  • esforço físico invulgar

Prevenção – Como prevenir uma trombose?

O objetivo de uma prevenção eficaz é combater as três principais causas de uma trombose, ou seja, estimular o refluxo venoso, evitar lesões nas veias e baixar a capacidade de coagulação do sangue.

Daí resultam duas estratégias centrais na profilaxia da trombose:

  • a profilaxia medicamentosa da trombose, p. ex., através da administração de heparina, que inibe a coagulação sanguínea.
  • a profilaxia física da trombose; aqui incluem-se várias medidas que passamos a explicar de seguida.

Mobilização (precoce)

Tão cedo e tão frequentemente quanto possível, com a ajuda do técnico de cuidados de saúde, deverá levantar-se e caminhar ao lado ou à volta da cama, junto do seu técnico de saúde. Dessa forma, os seus músculos criam tensão e as veias são pressionadas, o que acelera o fluxo sanguíneo.

Colocação das pernas para cima

Levantar os pés acima do nível da cabeça, também estimula o refluxo do sangue nas veias das pernas. Esta medida simples é para si, certamente, a mais agradável. Se, mesmo assim, sentir dores, informe o pessoal de enfermagem ou o médico, pois esse procedimento pode não ser indicado para si.

Fisioterapia

Aqui contam-se vários exercícios que o pessoal de enfermagem e/ou o fisioterapeuta podem praticar consigo e que visam mover a musculatura ativa e passivamente. Também estas ações são indicadas para acelerar o refluxo do sangue para o coração. Paralelamente, os exercícios servem ainda para o ajudar a pôr-se de pé mais rapidamente.

Compressão das veias

Graças às meias medicinais para profilaxia da trombose, é exercida uma pressão mecânica de fora para dentro nas veias, que reduz o diâmetro das mesmas, fazendo o sangue circular mais depressa para o coração. A pressão é feita controladamente: é mais forte no tornozelo e diminui à medida que sobe pelo membro inferior.

O seu contato em caso de trombose venosa profunda

  • Médico generalista
  • Especialista em doenças venosas
  • Médico assistente e pessoal de enfermagem se você estiver hospitalizado

Dicas precisosas – O que pode fazer por si

O que mais pode fazer para evitar uma trombose? Mesmo durante o período de internamento no hospital, beba muitos líquidos. Um teor equilibrado de líquidos também se reflete na composição do seu sangue e melhora as suas características de fluidez.

Também corro risco de trombose mesmo depois de receber alta do hospital? Uma trombose pode ocorrer sempre, desde que se verifique uma ou várias das causas mencionadas. Naturalmente que isso também ocorre depois do seu internamento. Aqui ficam algumas dicas preciosas para casa:

    Prefira o frio ao calor! Passe regularmente a barriga das pernas com água fria de um chuveiro, em movimentos circulares, de manhã e à noite.

  • Alimentação: Deverá alimentar-se de forma saudável e equilibrada. Em especial, coma muitas fibras, pois impedem problemas de obstipação, aliviando a pressão sobre as veias. Por dia, beba pelo menos 2 l de líquidos.
  • Peso corporal: Quem dá atenção ao peso tem cuidado com o seu aspeto e com as suas veias. O motivo: peso mais reduzido significa menor esforço para as veias e ajuda a evitar doenças vasculares.
  • Sombra em vez de sol: Calor a mais causa, muitas vezes, inchaços e dores nas pernas. Evite, por isso, sol a mais - também pela sua pele.
  • Movimento: Através da prática regular de desporto, as suas veias ficam em forma. Em especial, andar de bicicleta e nadar. Experimente a marcha ativa com bastões.
  • Dicas para o escritório: Aproveite os telefonemas para se levantar, dar uma volta, rodar os pés em círculos, levantá-los e baixá-los, ou para trocar o apoio entre o calcanhar e a ponta dos pés.
  • Escadas em vez de elevador: O treino das veias pode ser tão fácil: de vez em quando, use as escadas em vez do elevador.
  • Mantenha-se junto ao chão: Mime as suas veias com calçado raso. Sapatos de saltos altos podem ser atraentes mas favorecem os congestionamentos nas pernas.

Como é tratada uma trombose venosa profunda?

Muitos pacientes nem sequer reparam no problema, mesmo em tromboses graves. Isto é particularmente perigoso porque o coágulo sanguíneo que precipitou a trombose venosa profunda pode ser novamente desalojado. Se chegar aos pulmões, pode causar uma embolia pulmonar com risco de vida.

O tratamento dá a máxima prioridade à:

  • parada do aumento do coágulo
  • remoção da trombose
  • prevenção de uma embolia pulmonar
  • prevenção da síndroma pós-trombótica (dano permanente nas válvulas venosas).

A estratégia do tratamento inclui:

  • Medidas básicas, como posicionamento correto ou mobilização e terapia de compressão
  • Medicação para tornar o sangue mais fluido, como heparina ou Marcumar
  • Trombólise para desmembrar o coágulo sanguíneo (trombo)
  • Possivelmente uma cirurgia para remover o coágulo

Terapia de compressão – Como actuam as meias anti-trombose?

Terapia de compressão
Gradiente de pressão controlado e exactamente definido

Em caso de acamamento ou mobilidade limitada, os mecanismos que promovem o refluxo venoso ao coração são desligados. Isso inclui, em especial, a redução da actividade muscular.

Meias medicinais para profilaxia da trombose conseguem, nesse caso, um equilíbrio: exercem pressão (compressão) nas veias superficiais dos membros inferiores e fazem com que o sangue reflua mais rapidamente para o coração.

Além disso, as meias medicinais para profilaxia da trombose dispõem de um gradiente decrescente de pressão (a pressão exercida é, portanto, mais intensa no tornozelo do que na coxa), o que acelera ainda mais o refluxo venoso.

Também tenho que usar as meias para profilaxia da trombose à noite?

A resposta é, claramente, "Sim". Uma vez que, durante a noite, nos mexemos menos, o fluxo de sangue também desacelera e o risco de se formar um coágulo aumenta consideravelmente. A mediven thrombexin 18 oferece, por isso, em especial durante o repouso nocturno, uma protecção de confiança.

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
1 Rates
100 %
1
5
5