Lipedema

Quando o desporto e a dieta não ajudam

Lipedema

O lipedema é uma disfunção hereditária crónica da distribuição de gordura nas coxas, nas pernas e nas ancas

Em muitos casos, os braços também são afetados. O dorso dos pés e das mãos normalmente não sofrem de inchaço.

O lipedema caracteriza-se por um aumento do tecido adiposo subcutâneo (lipo-hipertrofia), inchaços na segunda metade do dia e dores nas pernas. As células gordas do lipedema têm uma constituição diferente, p. ex., da reserva de gordura na barriga.

Praticamente só as mulheres são afetadas por lipedemas. Assim sendo, os especialistas partem do princípio que as causas principais são hormonais. A doença manifesta-se, regra geral, no final da puberdade ou durante uma gravidez. Nos poucos homens em que se diagnosticam lipedemas, frequentemente a sua origem é uma lesão hepática. Os lipedemas não são uma reserva de gordura em consequência de peso excessivo, mas sim uma alteração patológica nas células gordas. Contudo, o peso excessivo e as oscilações de peso têm um efeito negativo sobre o lipedema.

Sinais da doença – Distúrbios na distribuição de gordura

Ao contrário do linfedema, os lipedemas são sempre simétricos: causam alterações do tipo "coluna" e deformações das pernas. Rabo e ancas apresentam-se tipicamente volumosos.

Se a doença se estende mais para baixo, fala-se em Suaven trousers, visto que as deformações terminam, regra geral, nos tornozelos, sobrepostos pela gordura. Os lipedemas são sensíveis à dor por pressão e toque. Num estadio avançado, mesmo roupa mais justa já causa dor. Ao contrário dos linfedemas, no lipedema o sinal de Stemmer é sempre negativo.

Sinais para deteção de lipedema, em resumo:

  • Sinal de Stemmer negativo
  • Inchaços simétricos
  • Dor ao toque e à pressão
  • Dor descrita como "deflagrante"
  • Frequentemente "ninhos de telangiectasias" na face lateral da coxa
  • Tendência para hematomas
  • Predisposição familiar
  • Pele suave, com nódulos e covas típicas
  • Em alguns casos, também afeta os braços.

Evolução da doença – Os três estadios

A doença surge primeiro nas ancas, mais tarde em toda a coxa. Se se formam pregas de gordura no interior dos joelhos, ao andar podem formar-se inflamações por fricção.

Estadio 1

Pele como casca de laranja ou celulite, superfície da pele ligeiramente granulada

Estadio 2

Pele "de colchão", superfície da pele com granulação grosseira e covas maiores

Estadio 3

Pregas de gordura grossas, deformantes

Lipedemas avançados impedem o fluxo de sangue através das veias, bem como a linfa no sistema linfático. Por isso, em consequência de um lipedema, por vezes desenvolve-se um linfedema. Os especialistas falam então em "lipo-linfedema", que é tratado como um linfedema.

Prevenção – Tratamento em centros de estética

Nas fases prévias do lipedema, os tratamentos em centros de estética podem ser bem-sucedidos.

São indicados:

  • Balancer: um tipo de terapia de compressão intermitente
  • Sistemas Bodyform: trabalho muscular por estímulos elétricos da musculatura da coxa e da barriga
  • Eletrolipólise: agulhas compridas, nas quais é aplicada ligeira tensão, são introduzidas nos tecidos adiposos subcutâneos

Importante: a seguir ao tratamento, use meias de compressão; caso contrário, as células adiposas voltam a encher-se rapidamente.

Dicas para o dia-a-dia – A disciplina compensa

Lipedemas são doenças crónicas. Além do tratamento medicinal, também o seu comportamento pessoal determina como poderá lidar com um edema.

  • Cuidados com a pele: A limpeza é particularmente importante para pacientes com edemas. Limpe a pele e aplique sempre um creme com pH neutro. Não devem ser usados desodorizantes na zona do edema.
  • Vestuário confortável: Use roupas não muito apertadas e calçado confortável e sem saltos. Não use cintos nem sutiã apertado.
  • Alimentação equilibrada: Lipedemas não são acumulações de gorduras causadas por excesso de peso. Por isso, também não se combatem com curas de emagrecimento. Porém, uma redução de peso associada ao desporto (usando meias de compressão) tem um efeito positivo. Devem, de todo, evitar-se aumentos de peso. Se tiver excesso de peso, deverá tentar, de qualquer das formas, atingir um índice de massa corporal (IMC) entre 19 e 25.
  • Medicamentos: Infelizmente, é impossível combater lipedemas através de medicamentos e de pomadas.
  • Desporto: O desporto é recomendável, mas apenas se usar meias de compressão. Sem compressão, o perímetro das pernas ainda aumentaria mais devido ao exercício. Sobretudo, são indicadas as seguintes modalidades: walking, passear, caminhar, aeróbica. Aquajogging e natação podem ser praticadas sem compressão, visto que a pressão da água já actua sobre as pernas.

Terapia de compressão – Confiar nas meias

Estádio 1

Estádio 1

No estadio 1, são empregues meias de compressão de malha circular (sem costuras) - por exemplo, a mediven forte. Esta deve ser usada pelo menos três dias por semana e ao praticar desporto. Deve manter-se um índice de massa corporal de 19-25.

Também se podem justificar tratamentos em centros de estética, nomeadamente com sistemas de Bodyform ou com eletrolipólise, em que os líquidos dos depósitos de gordura são destruídos. Contudo, isso só faz sentido se for usada compressão, subsequentemente.

Estádio 2

Estádio 2

No estadio 2, os especialistas aconselham, inicialmente, a terapia de compressão mecânica (um tipo de drenagem linfática num aparelho especial) e a utilização de meias-calças de compressão de malha plana (com costura).

Estádio 3

Estádio 3

No estadio 3, também é necessária uma terapia complexa de descongestionamento físico. Além disso, pode justificar-se uma terapia por infravermelhos, a qual melhora a microcirculação dos pequenos vasos sanguíneos na camada subcutânea.

Lipoaspiração – A intervenção plástica-estética pode ajudar

Nestes casos, são possíveis operações de lipoaspiração. Os bons resultados pressupõem que, de seguida, não haja oscilações de peso nem um aumento súbito do peso.

Caso contrário, corre-se o perigo de se voltarem a formar pregas de gordura, ao fim de algum tempo. 

Por princípio, depois da lipoaspiração podem formar-se covas na pele, o que consegue ser amplamente evitado com a utilização de meias de compressão especiais. Antes da lipoaspiração, é impreterível esclarecer se o sistema linfático já está afetado pela doença pois, nesse caso, tem de prescindir-se da lipoaspiração.

Produtos da medi

As roupas de compressão da medi podem ajudar a tratar o lipedema. A medi oferece dois tipos diferentes de roupas de compressão para isso:

Saúde vascular - preserve e trate as dores
Saúde vascular - preserve e trate as dores

Rate this Content

 
 
 
 
 
 
 
Rate
 
 
 
 
 
 
1 Rates
100 %
1
5
5